terça-feira, 8 de maio de 2018

Conhece o teu stress

Engraçado como por vezes não temos consciência do nível de stress que estamos a viver. Sentimos alguns nervos, ou ansiedade mas atribuímos o estado àquela tarefa que temos em mãos ou ao momento que estamos a viver ou à situação porque passámos, mas não paramos para nos consciencializarmos, verdadeiramente, do nível de stress que estamos a viver.

Certo é que o corpo acaba por nos alertar e seja por uma dor incessante no pescoço, seja por um tremelique no olho que persiste, o nosso organismo começa a tornar evidente que há alguma coisa no nosso sistema nervoso que tem que ser acautelado.

Sou, por natureza, uma pessoa ansiosa e nervosa. A meditação, o yoga, o mindfullness ajudam, mas a minha natureza é esta e não consigo mudá-la. Aprendi a viver assim e consigo criar escapes para a maioria das situações, mas, curioso do curioso, em situações que entro de cabeça, por me serem muito queridas, todo o meu controlo desaparece e o meu sistema nervoso acaba por se ressentir.

Durante o momento, que pode ser bastante longo, nada sinto, mas assim que a razão para a minha ansiedade desaparece todo o meu corpo desperta e começa a levantar bandeirolas para sinalizar o seu estado de alerta para o meu sistema nervoso.

Desde dores na zona lombar e pescoço, até pele seca e queda de cabelo, tudo serve ao meu corpo para chamar a atenção. Bem sei que não consigo evitar estas situações e que tenho que aceitá-las e aprender a viver o após com maior tranquilidade, para conseguir acelerar a minha recuperação e é por isso que encontrei uma check list que faço a mim própria sempre que me vejo neste pós-stress-stressada 😉.

Aqui fica, pode ser que também te venha a ser útil:

1. qual é a emoção que estou a viver?

2. qual é o motivo para essa emoção?

3 de que forma está, essa emoção, a afectar-me?

4. o que posso fazer para diminuir este efeito?

5. o que posso fazer para ganhar algum controlo sobre a situação? (no mínimo posso aceitar que não tenho qualquer controlo)

6. de tudo isto que estou a sentir, o que é real e o que é só da minha mente stressada? (por vezes quando estamos stressados exageramos os cenários e ficamos com um pensamento fatalista e pessimista, o que irá agravar, em muito, o estado de stress, é, pois, fundamental que consigas perceber o que é real do que é a tua mente a trabalhar)

Estas são as minhas bengalas e têm, de facto, ajudado-me bastante. E tu, também tens este tipo de estratégia para lidar com o stress?




Sem comentários:

Enviar um comentário