quinta-feira, 26 de abril de 2018

Organiza o teu guarda-roupa

Quando falo em organizar o nosso guarda-roupa quem me ouve pensa, imediatamente, em arrumá-lo, em deixá-lo organizado no espaço do armário. Pensa em divisórias, em escala de cores, em prateleiras, em formas de dobrar. De facto, tudo isso é importante, mas não é a isso que me refiro quando falo em organizar o guarda-roupa.

O que quero dizer é ter um conjunto de roupa organizado entre si, cuja compra é planeada e que nos permite ter uma imagem consistente e coerente com quem somos e com o que fazemos. É neste sentido que digo organizar, ou seja, constituir em organismo. As diferentes partes combinam-se num todo.
Photo by Kai Pilger on Unsplash

Quando sentimos, perante um armário cheio de roupa, que não temos nada para usar, o problema que estamos a viver é o termos uma grande variedade de peças nada articuladas entre si. Desta forma, cada peça é uma "obra de arte", mas não pode ser articulada com a maioria das restantes peças, o que faz com que tenha pouca utilidade no dia-a-dia corrido. Claro que as peças que compramos têm de ser bonitas, mas mais importante do que serem bonitas, elas devem garantir que formam conjuntos bonitos com as outras que já temos em casa e que, todas juntas, irão proporcionar-nos um guarda-roupa bonito, versátil e à nossa imagem.

Construir um armário desta natureza não é um processo rápido. Vai sendo feito aos poucos, estação a estação, mas garanto-te que o trabalho que dá e a paciência que requer serão, largamente, recompensados. Junta-lhe ainda uma mais valia, se tiveres o teu armário organizado, a necessidade de peças irá reduzir-se drasticamente e poderás poupar bastante dinheiro a comprá-las e muito tempo a tratar delas.

Agora, como se faz este processo? Bem, acredito que haverá tantas maneiras de fazê-lo como pessoas no mundo, mas deixo-te as ideias com que me tenho guiado:

- aprende qual o teu estilo pessoal (não vás nas modas, experimenta e decide qual o(s) estilo(s) com que te identificas e com o qual te sentes confortável e sempre bem). 

- analisa a tua realidade, quais as tuas necessidades e constrangimentos (se sobes muitas escadas por dia, as saias extra longas podem não ser uma alternativa. Da mesma forma que se trabalhas com crianças/bebés roupa muito elaborada pode ser uma má escolha).  

- procura conhecer a tua paleta de cores e perceber quais são as cores que mais te favorecem e te fazem sentir bem (se não sabes o que isto é faz uma busca na 'net e vais ver que encontras muito material sobre o assunto).

- destralha o teu armário (depois de saberes como te queres vestir, retira do teu armário tudo aquilo que não faz sentido ou não está em harmonia, no início podes não conseguir fazer uma operação limpeza total, se não ficas sem roupa hehehehe, mas vai fazendo gradualmente, os resultados surgirão).

- compra conscientemente (não interessa se compras muito ou pouco, isso é lá contigo, mas compra fazendo as perguntas: está de acordo com o meu estilo? está adequado à minha realidade? quantos conjuntos/looks consigo fazer (se forem menos de três rejeita a compra)? está em harmonia com o meu armário?

- não te esqueças dos acessórios (seja qual for a sua natureza não menosprezes os acessórios, eles darão um ar fresco e mais rico ao teu guarda-roupa e completarão a tua imagem, contribuindo para a tua individualidade).

Para mim estes são os grandes pilares para organizares o teu guarda-roupa, comecei a fazê-lo há alguns anos e, digo-te, a minha vida entre os trapos melhorou bastante, tornou-se aliás uma alegria e um momento de satisfação, vestir-me e olhar para o meu guarda-roupa. Dentro daquele armário só habitam peças que eu adoro e me fazem feliz!

Sem comentários:

Enviar um comentário