quinta-feira, 27 de abril de 2017

A última carta de Amor - Jojo Moyes

Fazia muito tempo que queria conhecer Jojo Moyes. As opiniões que ouvia, sempre muito positivas, as sinopses que lia interessavam-me.

Por isso, foi um enorme prazer que tive quando, uma bela tarde o meu marido chega a casa com esta surpresa para mim. Sim, que doce de marido!

A escrita de Jojo é muito boa. Agarra-nos e é com mestria que conta a história deixando-nos, estrategicamente pendurados a querer saber o resto. Claro, que assim, o regresso ao livro é sempre o mais rápido que conseguimos.

A leitura é fácil. A escrita é fluída e simples. As emoções são bem tratadas, as personagens bem construídas se bem que com pouca profundidade/complexidade.

A história propriamente dita é absolutamente maravilhosa, romântica, doce, doce. Não há descrições exageradas, não há diálogos exagerados, aliás, eu gostei muito dos diálogos, porque a autora conseguiu através das frases ditas, transparecer emoções. Gostei muito da forma como escolheu ir contando a história aos poucos. Conta-nos uma parte e depois interrompe. Mais tarde num outro contexto, conta outra parte que tinha omitido inicialmente e nós, a seu belo prazer, vamos juntando o puzzle. Muito bom.

Foi um prazer conhecer-te Jojo Moyes, estou certa de que estaremos juntas  muitas mais vezes.

Sinopse
(retirei da Wook) 

Algumas palavras podem terminar uma relação ou fazer renascer um amor perdido

Inglaterra, 1960. Quando Jennifer Stirling, uma mulher de vinte e sete anos, acorda no hospital, após um trágico acidente de automóvel, não tem qualquer lembrança da sua vida passada. Não reconhece o marido, não recorda a sua própria casa e tão-pouco se identifica com a vida que lhe dizem ser a sua. Quando encontra uma carta apaixonada, escrita por um homem que assina apenas «B» e que lhe pede para abandonar o marido, irá a todo o custo tentar descobrir a identidade desse homem, enquanto enfrenta os preconceitos sociais estabelecidos.

Anos volvidos, em 2003, uma outra mulher, Ellie, descobre nos arquivos poeirentos do jornal onde trabalha a mesma carta enigmática. Fica de imediato obcecada pela história, que lhe permitirá escrever um artigo que relance a sua carreira e talvez até a ajude a lidar com a sua própria vida amorosa. Afinal, se aquela história tiver tido um final feliz, quem lhe garantirá que o homem com quem se envolveu não acabe também por deixar a mulher?

Uma história de amor apaixonante e arrebatadora, com um final absolutamente inesperado.

Sem comentários:

Enviar um comentário