terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Estás aliado ao teu futuro?

É curioso como raramente damos conta das ideias que sustêm a nossa motivação para agir. Mas não te iludas, pois muito embora não nos apercebamos delas, são elas que determinam as nossas reações e ações.
É neste pressuposto que te pergunto: Como vês o teu futuro? Como algo que te pertence? Ou como algo que rivaliza com o teu presente?

Quando perspectivas o futuro, quando te imaginas lá longe no horizonte, reconheces-te nessa imagem de ti mais velho? Aceita-la como sendo tu próprio? Ou parece-te um estranho, uma pessoa que desconheces, alguém exterior a ti?

Porque é que isto interessa? Porque a forma como interpretas o teu futuro-eu condiciona a forma como ages e reages no teu presente.

Como? Assim:

Se te identificas com a projecção que fazes de ti próprio para o futuro, então não terás problemas em atrasar as tuas recompensas e o gozo, pois viverás ciente de que os teus esforços de hoje serão colhidos amanhã e sentirás nisso uma grande satisfação. 

Se pelo contrário, não te identificas com o teu eu-futuro, então dificilmente aceitarás esforçar-te, por exemplo em termos físicos com exercícios cardiovasculares, na medida em que a grande recompensa desse esforço só será colhida no futuro por aquela pessoa eu-futuro que tu não vês como sendo tu próprio. Inconscientemente, sentirás que estás a esforçar-te para benefício de outro, que não tu, então, o que retiras tu disso? Nada. E assim desmotivas-te a fazer o que quer que seja para proveito futuro desse ser estranho a ti que é o teu eu-futuro.

De facto, se olhares para o teu eu-futuro como para um estranho, outra pessoa que não tu, qual a razão para beneficiá-lo? Para lhe facilitares-lhe a vida?
Bem, isto significará que tentarás sempre e apenas beneficiar o teu eu-presente, quererás sempre as recompensas imediatas. O teu crescimento e evolução serão menores e claro, será como se estivesses sempre a iniciar, já que não te sentes como sendo um indivíduo em ação contínua.

Reconheces-te nisto? Queres evitar este comportamento? 

Se sim, o segredo é reequilibrares o teu foco e com isso conseguirás mudar o teu comportamento passando de uma ação imediatista para uma vida perspectivada também na construção e no futuro.

Ou seja, serás o teu próprio amigo.

Sem comentários:

Enviar um comentário