quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

As Fogueiras de Deus - Patricia Anthony

Ora aqui está um livro que me surpreendeu de tantas maneiras que é impossível transmitir-te em, apenas, palavras.

Vou tentar. É um livro divertido, satírico, histórico, perverso, provocador, reflexivo, retratista, enfim, um livro que é um mundo em si mesmo.

Não estou totalmente certa se o deva incluir na minha lista de preferidos de 2016, porque não obstante, o ter achado um portento e me ter deliciado no meio das suas páginas, não me encantou a alma, não fez de mim uma leitora sôfrega, nem me tirou o tapete debaixo dos pés e me fez andar numa montanha russa.

Mas nem por isso o livro deixa de ser um prodígio. É poderosíssimo e muito, muito original.

Indo buscar uma altura histórica tão marcante como o século XVII, Patrícia Anthony consegue transmitir com mestria notável e sempre como tema periférico, a situação política do reino e as vicissitudes da Inquisição.

No meio de toda esta informação histórica, a autora consegue fazer-nos reflectir sobre o bem e o mal, sobre o humano, no que tem de forte e de fraco.

É, principalmente, um livro inteligente e notável. Muito bem escrito e como um excelente enredo, melhor dizendo enredos porque há uma série de histórias que se vão adensando e canalizando para o fim comum. 

Estou certa que será um livro inesquecível.

Sinopse
Em Portugal, onde a Inquisição é a única detentora da verdade, o padre Manoel Pessoa começou a escutar estranhas confissões dos habitantes de Quintas, um povoado perto de Mafra. Falam de inexplicáveis luzes no céu... De anjos que se deitam com as mulheres da aldeia... De virgens que dão à luz… Mas o mais estranho é que algumas pessoas, incluindo Sua Majestade, o rei Afonso VI, viram um navio em chamas a cair dos céus. Do seu interior surgiram criaturas fascinantes no seu silêncio e grandiosas na sua estranheza. Serão anjos com a palavra de Deus? Ou serão demónios enviados para desviar as pessoas da verdadeira fé? A Inquisição está determinada a descobrir a verdade... e talvez não falte muito para que o cheiro das suas fogueiras se espalhe pelo reino.

Sem comentários:

Enviar um comentário