sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Stress no trabalho - como é que eu evito?

Ultimamente os meus dias têm sido muito exigentes em termos profissionais. As demandas são cada vez em maior número e a complexidade das tarefas tem sido cada vez maior.

Períodos como este, que todos nós temos, podem gerar muito stress e muito cansaço e afectar-nos bastante, também em termos físicos, mas sobretudo em termos mentais.
Imagem

Para tentar contornar isto, procurei informar-me sobre práticas e técnicas que me permitissem cumprir a minha obrigação profissional e satisfazer o meu brio, mas que não melindrassem o meu bem-estar nem a minha disposição para outras atividades mais prazerosas.

Se bem que tive que, diariamente, estabelecer prioridades e não consegui chegar a "todo o lado" o que é certo é que não me senti tão abatida nem tão impotente, o que veio a ser uma agradável surpresa para mim.

Que técnicas/práticas utilizei? Bem, aqui ficam os meus segredos:

1. Ter uma rotina de chegada ao trabalho - quando chego ao trabalho ligo o computador e acedo ao jornal on line, para me actualizar enquanto como um iogurte com bagas goji e bebo o café (sim,sou uma sortuda com uma máquina de café e uma chaleira eléctrica no gabinete). Estes 15 minutos de rotina de chegada são fundamentais para o meu bem-estar porque me permitem ter uma entrada no horário de trabalho relaxada. Permito-me um período de transição que me prepara para o que aí vem, mais um dia frenético.

2. Confio nas minhas ferramentas de trabalho - Sempre que consulto o calendário sei que tenho lá todos os meus compromissos, sei quais são as minhas inbox (e-mail, telefone, bloco de notas e mesa de trabalho - é frequente deixarem-me papelada e post'it na mesa enquanto estou ausente)  e a To do List (caderno) espelha clara e realmente a minha definição de prioridades. A To Do List é a base estrutural de toda a minha organização no trabalho. É o meu guião diário, resulta da análise que fiz das actividades que tenho para desenvolver e da decisão que tomei quanto às prioridades para aquele 
Imagem
dia. No momento de execução não questiono nem reflicto sobre a pertinência da lista, executo-a escrupulosamente. Claro que há muitos dias em que outras actividades surgem como urgentes e ultrapassam o que tinha decidido, mas quando defino a To Do List já assumo que isto vai acontecer e modero a minha ambição para o dia. Se conseguir, antes da hora de saída, concluir o que tinha definido, vou à Lista dos Pendentes e resgato o mais importante e cuja realização seja possível naquele mesmo dia. Ou seja, se nos Pendentes tiver duas actividades muito importantes mas apenas uma hora até à hora de saída, irei escolher a actividade que seja passível de concretizar nesse espaço de tempo. Não quero uma To Do List longa, quero-a realista e exequível.

3. Reduzo Distrações - como já optei por não ter quaisquer notificações no telemóvel, nem mesmo para as mensagens, as distrações causadas pelo telemóvel já são, normalmente, mínimas. Comprometi-me, comigo própria e tenho cumprido com muita facilidade, que outras distrações, como redes sociais e blogs só cabem em pausas de 10 minutos. Adaptei a técnica do Pomodoro pois em vez de fazer pausas de 25 em 25 minutos (que me causava dispersão) faço uma pausa por cada actividade concluída (que organizo por forma a levar cerca de 50 a 60 minutos a realizar), é como se fosse um prémio de desempenho! Parabéns, tens direito a uns bem merecidos 10 minutos de pinterest, facebook ou conversa com colegas!

4. Não faço multitasking - Está provado que o multitasking não tem resultados positivos em termos de produtividade, que o constante redireccionamento de atenção é demasiado exigente para o cérebro e desmotiva a concentração.

Imagem
5. Estratégias anti-stress - sempre que me deparo com um momento de maior stress recorro a auriculares para me isolar de ruídos e conseguir um espaço mental isolado, faço respiração consciente, esta técnica ajuda-me a parar o torvilhão de emoções dos momentos de stress e a ligar-me a mim própria, e faço perguntas relevantes. Quando me deparo com alguma coisa que me parece gigantesca e ameaça a minha tranquilidade, pergunto a mim mesma "qual a verdadeira dimensão disto?" - esta pregunta ajuda-me a redimensionar o problema e este, normamente, torna-se insignificante.

6. Rotina de saída do trabalho - antes de sair do trabalho processo todas as minhas inbox, revejo os projectos que tenho em mão, revejo os assuntos que tenho pendentes e construo a To Do List do dia seguinte. Organizo a minha mesa de trabalho, desligo todos os aparelhos e risco o dia do calendário passando a mensagem ao meu cérebro "o dia de trabalho está concluído, agora é tempo de descansar".


E assim é, a minha caixa de segredos. E os teus, quais são?

Sem comentários:

Enviar um comentário