quinta-feira, 12 de abril de 2018

Lifestyle, queres mesmo entrar no minimalismo?

O minimalismo como lifestyle entrou há uns tempos na moda e tem acentuado bastante a sua presença na sociedade. O minimalismo centra-se no conceito de que devemos ter o mínimo, o essencial, baseado na ideia de que menos é mais. À volta desta ideia foram sendo geradas outras como o armário cápsula, cujo fundamento se centra na ideia da otimização das peças de roupa que temos. Menos peças de roupa, mas mais capazes de articularem entre si, constituirão um guarda-roupa maior e mais fácil de ser usado.

Mas como tudo o que entra na moda, o minimalismo tem vindo a ser vivido com alguns extremismos. Pessoas que vivem com três ou quatro talhares e dois copos, que têm 10 peças de roupa, assumem o minimalismo na sua faceta mais radical. Se este não for o teu caso, poderás mesmo assim ser minimalista?
Photo by Sarah Dorweiler on Unsplash

Mas tu queres ser minimalista? Porquê? Porque quererás designar-te por um rótulo? Dizeres-te minimalista é colocares-te dentro de uma caixa e etiquetá-la, não achas?

Agora, se o teu objetivo é viver o conceito do minimalismo interiormente, então já não precisarás de te dizer minimalista, irás viver essa ideia e ela falará por ti. 

Mas precisarás de indicar um número de peças que tens no guarda-roupa? Será isso importante? Ou o importante é viveres com o mínimo que precisas para seres feliz e livre dos constrangimentos que o demasiado cria? 

Parece-me então mais fácil falar de simplificar a vida. Não deixar que fique demasiado complicada em virtude dos demasiados objetos que temos em casa, que não agregam valor e que precisam ser limpos e tratados. Para mim, ter dez plantas em casa não é muito, não complica porque trazem com elas um valor muito importante para mim, trazem-me alegria, trazem-me uma noção de conforto e de proximidade com a natureza. E esses sentimentos positivos, que as dez plantas me proporcionam, não seriam possíveis com uma apenas.

Por isso se queres ter uma vida mais simples, se queres ser uma pessoa minimalista focada no essencial, o primeiro passo é conheceres-te, é saberes, verdadeiramente, o que é essencial para ti.
Olhas para o Pinterest e vês a decoração nórdica, concordo que é linda, mas é essencial para ti que a tua casa tenha essa faceta? É mesmo a tua cara? Se não for, encontra a tua coragem para conseguires ser diferente e dizeres é lindo, mas para não é essencial. Vou antes focar-me noutro objetivo que me proporcionará muito mais do que é importante para mim.

Seres minimalista não tem que ver com uma moda, nem com contagem de objetos, nem com destralhar, viver o minimalismo tem que ver com conheceres-te ao ponto de saberes o que é importante para ti, independentemente de qualquer moda, e teres a coragem para respeitares a tua individualidade como o caminho certo para a tua felicidade e bem-estar.

Queres mesmo entrar no minimalismo?

Sem comentários:

Enviar um comentário