sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Olá tristeza!

Ao contrário do que normalmente pensamos, não há boas ou más emoções, há emoções ponto final.

As emoções têm o poder de gerar em nós sensações agradáveis ou, pelo contrário, desagradáveis e,  como tendemos a querer apenas o agradável, acabamos por rejeitar todas as emoções que não nos tragam imediato prazer, procurando, muitas vezes, não sentir. 

Concordo que a alegria e a excitação, por exemplo, são muito mais apetecíveis do que a melancolia ou a tristeza. No entanto, qualquer uma delas é importante e não devemos, de modo algum, rejeitá-las. 

As emoções são antes de mais um alerta, são um sinal que nos conduz na nossa sobrevivência. O medo alerta-nos para uma situação de perigo, a raiva para uma afronta à nossa integridade, a tristeza para uma situação de perda. Em qualquer um dos casos, a emoção em causa, se apreendida na sua verdadeira essência, de  guia, permitir-nos-á adaptarmo-nos à situação que nos "ameaça" e, de forma equilibrada, mantermo-nos em atividade. 

Por isso, quer seja tristeza, quer seja alegria, quer seja medo ou raiva, aceita a emoção que estás a sentir, tenta percebê-la e agir de acordo com o que sentes. Se estiveres a sentir tristeza, diz-lhe olá e vive-a, porque a tristeza não é tua inimiga, é antes a ponte para que possas desapegar-te de um desgosto, pois vivendo-o irás deixá-lo seguir o seu caminho.

Imagem

Sem comentários:

Enviar um comentário