terça-feira, 11 de abril de 2017

Não tenho tempo!

Quando ouvimos alguém dizer "não tenho tempo", o que realmente estamos a ouvir é "não consigo gerir o tempo que tenho". Na verdade todos temos tempo, não é? Temos todos as mesmas 24 horas diárias, os mesmos 7 dias por semanas, os mesmos 12 meses por ano. Então quando alguém diz que acha que não tem tempo, o que deveria fazer era parar e refletir sobre o que anda a fazer com o seu tempo.

Em primeiro lugar, querer fazer atividades que demoram previsivelmente 3 horas, em 1 hora não é realista, nem sensato e conduz à frustração e à incapacidade de concretizar o planeamento. Depois, querer fazer todas as atividades sem critério nem escolha, também só tem um resultado possível, o fracasso.
Imagem

Assim, a primeira ideia que temos que ter bem presente quando queremos gerir melhor o nosso tempo é que devemos consciencializarmo-nos do tempo que temos e selecionarmos as atividades que são, realisticamente, possíveis de concretizar. Mas afinal, o que é esta consciencialização do tempo?

Isto significa que para fazeres o tempo agir em teu benefício tens que:

- ser realista quanto às tuas necessidades de sono (não adianta quereres reduzir o teu tempo de sono para quereres ter mais tempo acordado, se depois não tens a energia e não consegues estar verdadeiramente ativo)

- analisares as tuas atividades fixas diárias e estabelecer o número de horas que te consomem e o horário em que têm de ser feitas (o dia pode ter 24 horas, mas dentro dessas dormes 8h, trabalhas 8h, terás mais tempo de deslocação, de higiene, de refeições, e outros afins. Assim as tuas 24 horas iniciais reduzem-se para, mais ou menos, 3 horas livres por dia, isto numa visão otimista! e mesmo essas só poderão ser usufruídas em consonância com o teu horário fixo. Não será, na maioria dos casos,  a meio da tarde)

- conhecer o teu próprio ritmo (se és um pessoa que a partir das 21h começa a ficar sonolenta e sem atividade, não adianta quereres pôr nesse horário atividades que exigem concentração ou criatividade)

- contar com imponderáveis (há sempre a possibilidade de acontecer algo inesperado, uma fila de carros, uma caixa de supermercado mais lenta, uma birra do filho, enfim...., tens que contar com isso se queres que a tua gestão de tempo seja verdadeiramente fiável e consistente. Deixa sempre um espaço livre entre as atividades, não sobrecarregues o teu horário) 

- ter um rumo (a gestão de tempo exige que saibas o que é importante para ti, qual o sentido em que queres agir, qual o resultado que procuras. A boa gestão de tempo é, sem dúvida, um exercício de escolhas e para que as tuas escolhas sejam bem direcionadas, tens que saber qual a estrada que queres seguir. Sem este conhecimento andarás à deriva e acabarás por não ter tempo pois perdê-lo-ás em distrações que pouco interesse têm para o destino que queres alcançar).

A partir do momento em que tomes consciência destes 5 fatores, a tua gestão de tempo será praticamente intuitiva e fluirá naturalmente. O tempo passará a ser teu aliado, deixarás de ter a sensação de que o tempo de aprisionada e limita.

Imagem

Sem comentários:

Enviar um comentário